Ads Top

Resenha: Sorte ou Azar


"Abrace aquilo que você teme"


"Um poder tão forte quanto o seu... é realmente muita responsabilidade. Você nunca deveria usá-lo de modo leviano. E nunca, como tenho certeza que aprendeu, para manipular a vontade de outra pessoa. Porque pode dar errado... muito errado, como parece ter acontecido com seu primeiro feitiço. Mas isso não significa que deva ter medo dele. Ter cuidado, sim. Medo, não. Porque seu poder, seu dom, faz parte de você. Uma parte boa, e não má. Ao não abraçá-lo, você está negando parte de si mesma. É como dizer que não gosta de si mesma. E isso é errado. Sem dúvida você pode ver que é isso que está acontecendo, porque tem uma espécie de... bem, como você diz, azar, não é isso que jinx significa?"


Jean Honeychurch, azarada desde o dia do seu nascimento quando um raio atingiu o hospital, ganhou do médico o apelido de "Jinx", o qual devido a sua inacreditável má sorte, foi adquirido por toda sua família e amigos. Devido a um incidente ocorrido na sua cidade natal, Hancock, Jinx se muda para passar um tempo com seus tios em Nova Iorque. Apesar da esperança de que possa recomeçar sua vida em uma cidade onde ninguém a conhece, o azar de Jinx se apresenta já no primeiro dia: todos erram a sua data de chegada na cidade, o que acarreta na ida sozinha de táxi até o apartamento dos tios. Com essa chegada de surpresa, ela reencontra sua prima Tory em um desagradável ritual com seus amigos, incluindo Zach, que apesar de ser a paixão de sua prima, causa fortes emoções em seu coração.

Tory acreditava ser a herdeira dos poderes de Brawen, uma bruxa da família, que ao morrer jurou que no futuro nasceria naquela família mais alguém com seus poderes, mas tem essa ideia alterada quando vê a prima Jinx salvando Zach de um acidente. Seria aquilo apenas o mundo conspirando contra a prima como sempre, ou seria ela a verdadeira herdeira?

Quando Tory nota o clima que está rolando entre Zach e Jinx decide mostrar que ninguém brinca com suas coisas, e revela a história sobre Brawen, fazendo Zach acreditar que Jinx está o enfeitiçando para que fiquem juntos.

A escrita de Sorte ou Azar é leve e deliciosa como a da maioria dos livros da rainha Meg Cabot. Apesar do tema bruxaria ser presente em todo o livro, ele é colocado de forma sutil, sem parecer um mundo paralelo. É impossível não torcer pela personagem ao desenrolar da história e das tramanhas de sua prima. 
Essa é aquela típica leitura para devorar em uma tarde e ficar querendo mais.  

Leia a resenha de Cabeça de vento, outra obra da autora, aqui.

Ficha técnica:
Título: Sorte ou Azar
Título Original: Jinx
Autor: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Ano: 2008


2 comentários:

  1. Amo ler , e livros que falam de amor então me conquistam, já anotei essa dica para futura aquisição! Sucesso no blog ! Um grande beijo <3

    www.ilovefrescurices.com.br

    ResponderExcluir
  2. Gente, não conhecia essa obra da Meg! Livros mais românticos não fazem muito meu estilo, mas a escrita dela é tão leve que não dá pra não gostar.
    Li os três primeiros do Diário da Princesa e acho muito bons. Esse então... traz bruxaria já me interessa. hehe
    Vou deixar na minha lista (que não para de crescer, socorro!), e ver se leio um dia desses. *-*

    Beijos :*

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.