Ads Top

Meu príncipe não chegou num cavalo branco

Meu príncipe não chegou num cavalo branco

Sabe, apesar de ser uma garota sonhadora e cheia de clichês, eu desisti de esperar um herói. Nunca esperei aquele príncipe lindo montado num cavalo branco e que mataria um dragão para me ter, eu sabia que não seria assim. Mas aquele sonho que os contos de fada dão para as garotinhas de que o amor sempre chegará, eu perdi. Não que eu não goste mais de contos de fadas, eu os adoro. Mas essa história de príncipe encantado nunca me desceu.

O caso é que eu nunca quis me iludir demais. Pessoas se apaixonam e as mais sortudas encontram aquele amor que as deixam nas nuvens todos os dias. Mas e as azaradas? Será que elas encontram esse amor também? Vai saber, talvez não encontrem. E vai que eu seja uma delas. É como diz aquele velho ditado “sorte no jogo, azar no amor” e no jogo eu sempre tive muita sorte. Essa definitivamente não é a melhor forma de se pensar sobre o amor, mas coitado do meu coração, que se entregava a cada romance fajuto que eu tinha, ele precisava de um jeito de se proteger. Foram tantos sapos beijados que uma hora até o coração mais esperançoso ia desistir, quem sabe para se preservar para quem realmente o merecesse.

Só que para minha inteira surpresa, eu encontrei um príncipe pelo caminho. Ele realmente não estava montado num cavalo, nem matou nenhum dragão. Se bem que, para ser justa, ele enfrentou uma fera sim: eu mesma, que tentei proteger meu coração com unhas e dentes de qualquer um que tentasse o dominar. Afinal, quando a gente cria aquela barreira, mesmo querendo muito, é difícil baixar a guarda.

Quando ele chegou e desbancou todas as minhas teorias eu percebi que não é bom esperar o lado ruim das pessoas sempre. Assim como relacionamentos atrás eu havia aprendido que não é bom esperar o lado bom sempre também. As vezes simplesmente não esperar e deixar-se surpreender pelas coisas (e pessoas) boas que a vida nos traz é o melhor a se fazer.

Ele teve trabalho até que eu o permitisse ao menos tentar, e talvez ninguém vá acreditar, mas ele é encantado. Aos meus olhos pelo menos, ele com certeza é. Com jeitinho ele foi retirando cada um daqueles tijolinhos que coloquei formando uma muralha no meu coração, cada vez que eu me decepcionava. Aos pouquinhos ele foi resgatando aquele lado menina que toda mulher tem (e não venha me dizer que não), que ainda acredita em contos de fadas, príncipes e um mundo encantado. Ele me mostrou que eu também era uma daquelas pessoas sortudas. Ele me mostrou que o amor é um menino sapeca, faz pirueta, malandragens e de vez em quando até nos fere, mas sempre chega a hora em que ele nos sorri.

Imagem: We♥it 

Meu príncipe não chegou num cavalo branco - Karoline Krahl

Um comentário:

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.