Ads Top

Misture-se


Você acorda de manhã, cumpre aquela programação maquinal de tomar uma ducha, comer alguma coisa enquanto veste a roupa, escovar os dentes e sair, sem esquecer os fones de ouvido. Coloca uma playlist que ainda não tenha enjoado e vai para o ponto esperar o ônibus. Passa por aquela vizinha de idade que te conhece desde criança e pelo novo morador da casa ao lado. Encontra, esperando o ônibus também, aquele seu colega de escola e mais duas ou três pessoas que você não sabe quem são.

Sua música favorita começa a tocar no mesmo instante em que o ônibus chega. Você entra, avista um banco livre no fundo e se direciona para sentar. Ocupa o assento da janela para poder olhar o movimento durante o caminho. Vê em todas as esquinas pessoas saindo para trabalhar e pais levando os seus filhos para escola. O ônibus para no seu destino final e você desce, junto com uma meia dúzia de pessoas que trabalham com você.

Passa apressado pela portaria para chegar logo e pegar o café quentinho que aquele funcionário que sempre chega cedo prepara para recepcionar os colegas diariamente. Com o café na mão, senta na sua cadeira e liga o seu computador, enquanto tira os fones de ouvido, um pouco relutante, no refrão da música. Olha para o relógio em sua mesa o qual marca que ainda falta um pouco mais de oito horas para que você possa voltar para casa.

Enquanto espera o computador ligar, vê alguns colegas seus chegando na sala também. Reconhece o cara do financeiro e lembra que precisa da autorização dele em um projeto que você está trabalhando. Pensa em aproveitar que o sistema ainda não está funcionando e resolver isso pessoalmente. Mas então você lembra que não sabe o nome dele, afinal, você nunca falou com ele sem ser via email. Pensa então em perguntar para o cara do café o nome dele. Mas você sempre o chamou de “o cara do café”, não sabe o seu nome também.

Você percebe então, que trabalha naquele lugar há quase um ano e ainda não sabe o nome dos seus colegas. Você percebe que não conversa com ninguém, sem ser obrigado a isso, durante o seu dia. Percebe que não cumprimentou os seus vizinhos hoje pela manhã e que provavelmente você não os cumprimente há muito tempo. Você pega o mesmo ônibus todo dia e não consegue lembrar se o motorista é loiro ou moreno. É chocante, mas você percebe que não se mistura.

É, você reclama tantas vezes que as pessoas legais nunca aparecem na sua vida. Reclama da falta de amigos e da falta de simpatia no mundo. Você reclama de você mesmo. Mas você esquece que não há como encontrar pessoas interessantes se você não abrir espaço para isso. Misture-se. Procure interagir com o seu ambiente diário. As pessoas legais que você tanto procura, podem estar na cadeira ao lado.  

16 comentários:

  1. Não sou assim, mas conhece gente assim aos montes. E ainda colocam a culpa na tecnologia, como se o celular obrigasse as pessoas a não tirarem a cara dele. haha
    www.sabrinando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pessoal sempre acha uma desculpa pra não melhorar.

      Excluir
  2. Não sou muito misturada kkk
    Preciso melhorar nisso, seu post com certeza vai me ajudar... ❤
    Blog lindo, bjs!

    ResponderExcluir
  3. Eu era assim na minha antiga empresa. Aliás, exatamente assim. Mas há 3 anos, quando mudei de emprego e de área (saí de TI para a área de comunicação), comecei a perceber esse "mundo lá fora", e hoje sou do tipo que falo bom dia pra td mundo, e felizmente sei o nome de 90% das pessoas que trabalham no meu andar (que são mais de 100). E é muito bom. Beijos! :D

    ResponderExcluir
  4. Isso acontece com muita frequência ao nosso redor, infelizmente. E sempre é aquela desculpa de "vida corrida". Mas calma, que vida você está vivendo? :(
    Beijão!

    www.plataformaviajante.com.br

    ResponderExcluir
  5. Eu queria tanto interagir mais com as pessoas, mas eu sou tímida. Sei que tem bastante gente legal por aí para eu conhecer. Amei o texto.

    http://isaafala.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Esse texto me fez pensar nos meus dias na escola :p eu sempre acabo me fechando o máximo que posso, converso pouco com poucas pessoas... Acho que é porque eu me acostumei a ficar sozinha e até gosto.
    Sei que isso não é muito bom e, como você disse, temos que nos "misturar" para tentar abrir espaço para novas coisa :)
    Beijos ❤️ Adorei o texto.

    ResponderExcluir
  7. Me encaixo um pouco nesse personagem, mas eu trabalho no meu celular. Sou relações Públicas, sei dosar! hahahha Beijoca! <3

    ResponderExcluir
  8. Esse texto foi um tapa na cara hahaha tava precisando ler isso. Eu sou muito assim, nada sociável. Como você disse, temos que nos misturar para conhecer pessoas legais. Adorei!
    Beijos
    https://blog-mundodalua.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. as vezes procuramos tanto por algo novo, por pessoas cativantes, mas não reparamos que a mudança tem que partir de nós mesmos.
    nada cai do céu...
    ótimo texto!!
    beeeeijos ♥
    https://tudonodup.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. De certa forma me identifico um pouco com o texto, sou mais fechada do que gostaria e não é muito legal.
    Seu texto me fez refletir sobre meus hábitos... obrigada!
    Beijos.

    Blog Ei Carol!

    ResponderExcluir
  11. Pura verdade. Pena que sou muito fechada e na minha, as vezes deixo de conhecer alguém legal por isso.
    Sou bem o tipo de pessoa que quase nunca se mistura, as vezes passo rápido por alguém só para não ter que cumprimentar, não sou metida, só sou fechada.
    Preciso rever isso....
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bem? Realmente isso acontece com mais frequência do que imaginamos. Concordo com a Malu, muitas vezes colocamos a culpa na tecnologia, na falta de tempo, nos milhares de compromisso, e não nos abrimos a novas experiências, a novas amizades, isso com certeza traria muito alegria as nossas vidas. Adorei o texto. Beijos, Érika ^^

    ResponderExcluir
  13. Muito interessante o seu texto, flor. Seu tapa foi recebido com sucesso, obrigada :p kkkkk. Mas enfim. Confesso que as vezes sou bem fechada, quieta e anti-social. Nem sempre na verdade, mas as vezes não quero ver ninguém e depois reclamo que ninguém fala comigo. Mas como o titulo do seu texto mostra, é importante se misturar com as pessoas, conhecê-las e tentar não ser fechada.
    Amei o texto mesmo.
    www.inspiradaporpalavras.com.br

    ResponderExcluir
  14. Ai,esse texto me deu um choque agora,hahaha.Mas,o pior é que é verdade!As vezes,tem tantas pessoas legais,interessantes no nosso lado e a gente olhando para o lado errado,pra ver se encontra alguém legal,sendo que só basta tu virar a cara,que tu encontra.Bem interessante teu texto e nele também ressalta,como esse "mundinho digital" ocupa a maior parte da nossa vida e do nosso tempo né?Pois no texto se fala em música,até chegar no trabalho e pegar o computador (tá que é trabalho,mas é "mundo digital" igual,né?).Gostei bastante do teu texto e tu escreve muito bem.Sabe se posicionar,não repete muitas palavras.Parabéns!
    Beijuxx!

    https://guriadaescrita.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  15. Vixe, acontece muito isso.
    Meu marido é desse jeito ,passa e nem vê as pessoas que passaram por ele, não olha pra lado nenhum é bem desatento. Eu não sou assim, presto atenção até demais, rsrs. Mas é ruim entrar nesse modoo automático né, a vida passa rápido e vc nem percebe.

    Adorei seu texto.
    Beijos

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.