Ads Top

Inverno lá fora, inverno aqui dentro.


Era só mais uma noite típica de inverno. A neblina escondendo as construções tão bonitas da cidade, o frio e a escuridão fazendo com que ninguém se arriscasse a ficar muito tempo na rua, o vidro do carro embaçado e o trânsito um caos, cada um mais apressado que o outro para chegar no conforto de casa.

Ali dentro, com o ar ligado deixando tudo quentinho, ele não via diferenças entre o que estava fora do carro e dentro de si. O calor artificial que aquecia o ambiente não era o suficiente para aquecer seu interior e assim como a neblina escondia as coisas belas lá fora, existia algo escondendo dele as coisas belas de sua alma.

Não tinha pressa, diferente do resto das pessoas ali, que buzinavam sem parar na esperança que pudessem assim fazer o trânsito andar mais rápido. Não, ele nem tinha tirado o carro do estacionamento ainda. Não faria diferença, chegar em casa ou não, nenhum ambiente seria capaz de aquecer e iluminar aquele vazio que sentia.

Nos últimos dias, fizesse sol ou chuva, verão ou inverno, primavera ou outono, nada aquecia, nada floria, nada sorria. Aparentemente, nada mudava, apesar de seus esforços. Ele já havia começado a pensar que aquela era, enfim, uma batalha perdida.

Não que ele não quisesse mudar essa condição. Tentava tanto quanto podia, mas às vezes, cansava também. Os dias passavam devagar, se arrastando. As noites eram sempre de insônia ou quando finalmente conseguia dormir, de pesadelos.

Era inacreditável o que um coração partido podia fazer a um homem.

Mas também, era compreensível, esse vazio. Foram anos planejando e sonhando.  Anos construindo uma pequena utopia de amor, que até então, ele acreditava ser real. Ah, como há maldade em algumas pessoas.

Ele podia aceitar que as coisas não são pra sempre, que os rumos da vida mudam bruscamente. Mas as mentiras ele não engolia. Ficar sozinho, antes dela, nunca havia sido um problema, gostava de sua própria companhia, só que agora, naquela noite fria e escura, ele deseja acima de tudo um abraço que pudesse aquecer seu coração.

Foi cruel, o término. Destruiu todas as partes belas que aquela história de amor - na verdade, desamor, agora ele sabia - poderia ter. E destruiu junto, aparentemente, tudo de bom que havia dentro dele.

Ela levou consigo, quando foi embora de sua vida, não só o seu coração, mas sua vontade de sonhar. Levou as alegrias e as poesias. Deixou o frio, o escuro, o vazio.

Era inacreditável o quanto um homem podia se sentir sozinho.

Não culpava o amor, não era tão tolo. Culpava a falta dele. Não de sua parte, ele amou como nunca havia imaginado ser capaz de amar. E ela, ah, ela mentiu. Mentiu como ele jamais imaginou que ela seria capaz. Dela ele nunca teve mais que desamor, por mais que doesse, precisava admitir.

E agora, lá estava ele, sozinho, sem distinguir o inverno de fora do inverno de dentro. Sem cores, amores ou flores. Só as dores, ah, essas ele carregava no peito. Parecia essas serem as únicas habitantes daquele corpo.

Ah, o desamor. É inacreditável o que ele pode fazer a um homem.


34 comentários:

  1. Olá Karoline, tudo bem?
    Amei cada palavra do seu texto. ♥ Eu adoro encontrar pessoas que escrevem com o coração aberto, de verdade.
    Beijos :*

    http://midnight-skies.esy.es

    ResponderExcluir
  2. Oi Karoline, que dom hein menina? hahahaha, amo ler textos sabe? Acho que é uma forma mais pessoal de comunicar com os leitores. Li sobre o inverno, sentindo ele, mas só lá fora. hahahaa Beijoooos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que o inverno está só lá fora pra você, haha. Obrigada linda!

      Excluir
  3. Menina, que texto incrível! Me lembrou quando eu estava bem sozinha, conheci uma pessoa, comecei a me entregar e depois passei a sentir o inverno por dentro. Mas agora estou voltando a viver minhas primaveras õ/
    Eu amei seu texto, de verdade, parabéns.
    Beijos

    www.juhlihipy.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que as primaveras nunca saiam de você.

      Excluir
  4. Menina,
    Adorei seu texto, já pensou em escrever um livro?
    Estou encantada....
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queriiida, obrigada! Pensar já pensei sim, mas por em prática...

      Excluir
  5. Oiii !! ❤️
    Amo tanto quando leio um texto e sinto que foi escrito de coração, sabe ?! Dá um sensação de conforto.
    Parabéns !! Beijos

    ResponderExcluir
  6. Lindo seu texto, amei me identifiquei com ele pois refleti um pouco do que eu passei...
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O bom dessas reflexões é ver que passou e a gente aguentou tudo.

      Excluir
  7. Lindo texto, Amo ler e adoro pessoas q param seu tempo pra escrever coisas tao lindas. Já pensou em escrever um livro, ficaria um máximo. Bjs sucesso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda! Já pensei sim, quem sabe futuramente né hahah ♥

      Excluir
  8. Que texto lindo e muito bem escrito! A gente chega a sentir um pouco as aflições do protagonista... parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Karol,arrepiei, me senti dentro da história.
    Que dom !!! Parabéns !!!

    besitos

    ResponderExcluir
  10. Que texto maravilhoso. Você tem O DOM! Me senti junto nessa onda de palavras lindas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não imagina o quanto eu fico feliz lendo isso! Muito obrigada <3

      Excluir
  11. Nossa que texto lindo, da para perceber todo sentimento que colocou ao escrever, super curti e está de parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Impossível não se identificar com seu texto, maravilhoso <3

    ResponderExcluir
  13. Lindo demais seu texto !!! Parabéns !!! bjooo

    ResponderExcluir
  14. *_* que texto lindo. Parabéns, sua escrita é maravilhosa.

    http://www.episodiodehoje.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Muito bom o texto. Um pouco triste, mas verdadeiro e intenso.
    boa semana :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente algumas fases do amor são tristes :(

      Excluir
  16. Desmaiada com esse texto! Que qualidade! Parabéns, Karol!!!

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.
UA-80596339-1