Ads Top

Resenha: A fofa do terceiro andar

Créditos da imagem: http://pausaparaumcafe.com.br/

"Não sei bem como viver o que vivo, porque não sei o que vivo. É complicado..."

"Ontem foi um dia ruim e anteontem foi um dia péssimo. Pessimamente ruim. Só mesmo os superlativos para me ajudar a criar a dimensão do que foi.  Um dia cinza. Daqueles em que eu nem deveria ter saído da cama. Daquele de ficar com a cabeça enfiada em baixo dos lençóis."

"Cuide bem da sua loucura. Ela garante a sua criatividade."

"A intuição é sábia, menina. Ao repensar sua caminhada, você age como a Fênix, destrói-se para deixar vir à luz um novo ser."

Ana é conhecida por seus amigos, colegas e vizinhos como "a fofa do terceiro andar". O apelido não tem nada de carinhoso: foi lhe dado por causa de alguns quilinhos a mais. Há alguns anos, quando Ana morava no interior, seu peso e corpo nunca tinham sido notados como anormal - nem por ela, nem por seus amigos. Mas agora, com 14 anos e na nova escola, virou motivo de chacota, o que faz com que a personagem tão amável e simpática acabe se fechando. 
Um incidente na cantina da escola, onde ela cai, a comida voa, o joelho machuca e todos riem é o fator de mudança que Ana precisava para decidir que não aceitaria mais ser humilhada daquela forma. 

A narrativa se dá por meio de um caderno o qual a personagem comprou aos 14 anos para depositar ali, em forma de palavras, todas as suas angústias e inseguranças. Como uma forma de organizar melhor seus pensamentos, Ana escrevia frequentemente em seu caderno contando não só os fatos ocorridos em seus dias, mas as impressões que esses fatos causavam nela. Esse monólogo se dá por três anos, contando toda a fase adolescente da personagem.

A história da Ana é muito mais do que um livro sobre bullying. É sobre aceitação, é sobre viver o melhor que a vida tem pra nos oferecer, sobre se auto descobrir. Sim, fala sobre o bullying que a personagem enfrentou, fala sobre a rotina de emagrecimento que ela criou, mas fala principalmente sobre como tudo isso a levou a entender que o corpo é um espelho da alma e que a mudança não deveria ser física mas sim espiritual. A forma de pensar da personagem é inspiradora.
A fofa do terceiro andar foi uma grande descoberta da literatura infanto juvenil nacional para mim. A escritora Cléo Bussato, naturalmente catarinense, trabalha com livros infantis mas acertou com maestria na narrativa da história da fofa do terceiro andar. O livro é bem curtinho e de uma leitura muito fácil, onde a escritora parecia brincar com as palavras a cada capítulo, envolvendo mais e mais o leitor.

Ficha Técnica:
Título: A fofa do terceiro andar
Autor: Cléo Bussato
Editora: Record
Ano: 2015


21 comentários:

  1. Nossa, eu amo ler. Fiquei mega interessada em ler mais um pouquinho.

    ResponderExcluir
  2. Nossa,que legal <3 Adorei a resenha.E o que dizem da capa do livro ne,muito show.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda, né? Foi o que me conquistou primeiro.

      Excluir
  3. Que legal, acho muito importante que os livros infanto-juvenis inspirem os adolescentes e os encorajem a se aceitar e respeitar ao próximo!!! A capa é linda e sua resenha ficou ótima, parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, essa lição que o livro dá me conquistou.

      Excluir
  4. Que resenha gostosa de ler.
    Só pela resenha ja deu pra viajar um pouco.

    Beijos da Tay

    ResponderExcluir
  5. Amooo ler e depois dessa resenha maravilhosa já deu vontade de comprar. Bjs sucesso

    ResponderExcluir
  6. Que livro mais fofo, adorei a resenha fiquei com vontade de conhecer melhor a historia

    ResponderExcluir
  7. Adoro resenha de livro... Adorei a capa tbm hahahaha Gosto de livros assim mais curtinhos, pq devoro rapidinho. Os mais longos, quando não me prendem a atenção eu abandono :/ Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te entendo muito, Jéssica. Esse é daqueles que a gente lê do começo ao fim sem querer largar.

      Excluir
  8. Eu fiquei sabendo desse livro e logo quis ler porque é difícil ver histórias adolescentes em que a protagonista não tem o corpo padrão.


    Espero lê-lo em breve!

    Adorei o blog, já estou seguindo.
    Beijos
    http://aquelaborralheira.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, foi o ponto que mais me surpreendeu: a personagem não ser aquele padrão esperado.
      Obrigada, Jana, e seja muito bem vinda <3

      Excluir
  9. Já queria ler esse livro antes e agora com essa resenha, só me deixou com mais vontade 😍

    ResponderExcluir
  10. Que fofura de capa, que fofura de nome, que fofura de história! ♥
    Adoro livros nessa pegada, tipo Extraordinário. E acho super importante para que meninas novinhas leiam e se aceitem ♥

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.