Ads Top


Olhando o mapa, mudei o caminho. Custa admitir, mas é hora de mudar o destino. Se minha vida é uma estrada, um trajeto, falhei ao deixar de conferir as coordenadas que deveriam me guiar. Da maneira que decolo quando me interesso por alguém, percebo que ajo como se fosse um avião. Por isso, entre a classe dos jatinhos ou a super potência das aeronaves, prefiro o modelo com mais assentos porque sei que não nasci para viajar sozinha. Justamente por isso tenho pensado: coloquei na primeira classe gente que nem deveria ter embarcado. Para essas pessoas quero dar um aviso: essa é a última chamada.

Foi assim, analisando as pessoas no aeroporto onde descanso que percebi que como piloto da minha própria vida, tenho deixado alguns terroristas embarcarem com bomba e tudo no meu coração. Quero falar sobre o mais perigoso deles, um que atrasou minha vida e nem quis embarcar. Causou mais estrago do que se tivesse explodido aqui dentro. Olha, ele bem sabe que eu fiquei muito tempo esperando uma decisão, reação, primeiro passo e até dei segunda chance. Portanto, digo: não me leve a mal por desistir, querido. Ou leve, leve sim, já que você eu não quero levar mais.

Bem sabes que eu fui anunciada em todos os horários, fiquei de portas abertas te esperando. Até mostrei que aqui dentro tem cinto de segurança, poltrona macia para ganhar cafuné e até lanchinho. Eu não deixei a desejar, eu sempre dei carinho. Só que você decidiu ver outros aviões decolarem, até aeronaves que sequer te levavam a um destino tão bonito quanto o que eu estive planejando para nós.

Agora fique olhando as marcas que deixo no céu, decidi partir sem ti. É difícil pilotar a própria vida e seguir em frente, desistir de um passageiro tão amado, mas que tem medo de voar comigo, que pensa mais nas turbulências do que no quanto pode ser linda a vista do céu ao meu lado.

Nesse aeroporto, hoje foi a última vez que meu voo te foi anunciado. Agora não passas de um passageiro atrasado, que não fez check-in no balcão certo, que confundiu a bagagem na esteira. Olhe para o céu, olhe bem enquanto decolo, pois, no meu coração, não passas de um bobo dando tchauzinho do lado de fora.


6 comentários:

  1. Amei o textoo!!
    http://www.blogsweetchic.com.br

    ResponderExcluir
  2. Gente, que texto maravilhoso! *-*
    Parabéns, viu? Primeira visitinha e já vai ser minha parada obrigatória todos os dias. <3
    Beijos!

    www.sonhosempauta.com

    ResponderExcluir
  3. Que bonito, Ketlin! Prosa poética encantadora!

    Abraços!

    O.C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só li seu comentário agora, Oscar.
      Mas muito obrigado pelo elogio, fico muito feliz que tenha gostado. Abraço!

      Excluir
  4. Que engraçado, achei que no final do seu texto era a sua assinatura "Ketlin Varela", embora tenha visto antes o seu nome no facebook. Daí fiquei na dúvida e fiz o comentário acima intrigado... Só depois foi que entendi que o seu nome era realmente outro... rsrs... Bom, valeu, Karoline!!! O Texto é belo!!! Parabéns pelo blog!

    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oscar, o texto é da Ketlin mesmo. Tem 4 pessoas que escrevem aqui no entre cartas, e sou sempre eu que divulgo todos os textos no recanto das letras. Fez o elogio destinado a pessoa certa haha <3

      Excluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.