Ads Top

Filme: El club de los incompreendidos


O filme espanhol El club de los incompreendidos é uma adaptação cinematográfica dirigida pelo Carlos Sedes (primeira direção dele) do livro Bom dia, princesa escrito por Blue Jeans. O longa tem como cenário Madri e como personagens seis jovens um tanto quanto deslocados.

A história começa quando Valéria está de mudança para Madri, junto com sua mãe após a separação de seus pais. Tendo que enfrentar uma nova cidade e consequentemente uma nova escola, ela enxerga essa mudança com péssimos olhos, tendo em vista que vai perder todos os seus amigos e carrega um medo absurdo de não se enquadrar no novo ambiente.

Pro seu completo azar, ela acaba arrumando confusão já de entrada e precisa comparecer aos encontros do grupo de terapia escolar. O grupo é formado por dois garotos e três garotas, e agora pela Valéria também. Apesar de frequentarem todos a mesma terapia, cada um é muito diferente do outro e muito preso ao seu próprio mundo, tornando o trabalho do terapeuta responsável bastante complicado.


Mas a convivência entre esses jovens que se julgam tão incompreendidos acaba construindo uma forte amizade entre todos eles e em suas particularidades alguns casos de amor.

A trama retrata de uma forma bem peculiar todos os dramas adolescentes, dos mais variados tipos de jovens. Os medos, os preconceitos, as amizades, os romances e as brigas familiares, conquistando de uma forma muito especial quem assiste.

A fotografia desse filme é lindíssima e é uma experiência um tanto quanto diferente assistir um filme colegial onde o áudio seja em espanhol e não em inglês, como estamos todos acostumados. Cada personagem é muito marcante e trazem características muito únicas, mostrando realmente a diversidade que existe de personalidades por aí, muito diferente do que os filmes adolescentes costumam retratar onde só existe a personagem bonita e popular e a personagem feia e inteligente.


Enquanto eu assistia esse filme também não consegui deixar de notar algumas referências ao filme "the breakfast club", desde o título, passando pela terapia/detenção, até uma cena no final, onde cada um se apresenta com a sua característica mais marcante, exatamente como no filme o clube dos cinco. Não dá pra considerar uma "nova versão", mas sim um filme com muitas referências a esse e até um jeitinho de matar a saudade sem ter que assistir pela milésima vez.


5 comentários:

  1. Adorei Karoline! Não me lembro, mas acho que vi O Clube dos Cinco. Apesar de mais velha, continuo gostando de filmes de coloegial, que tenham algum conteúdo, claro. Essa parece ser bem legal. Vou procurar para assistir.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é bem diferente do que a gente tá acostumado a ver nos filmes de colegiais. Por tratar mais do psicológico, ele acaba se destacando bastante.

      Excluir
  2. Meu, que legal! Um filme que não seja americano com temática adolescente! Adoro filmes de outros locais, principalmente da Espanha por trazer o meu tudo "3 Metros Acima do Céu", se parecer com o "Clube dos Cinco" outro ponto a favor. Tá faltando pouco pra ser perfeito, hein! Gente, que blog maravilhoso você tem aqui, muito lindo!!! Bjus!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredita que nunca vi nem li 3 metros acima do céu? Vejo muita gente comentar sobre ele, mas nunca tirei um tempinho.

      Excluir
  3. Oi, Karol! Eu vi esse filme nessa semana mesmo, e estou morrendo de amores por ele! Queria que ela ficasse com o César desde o começo e mesmo com os problemas, não culpo ele... Nunca vi o clube dos cinco mas se for tão bom quanto, muito brigada pela indicação <3

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.