Ads Top

Respingos


Se tu sorri, se desarma
E eu me encanto quando a reações é espontânea.
Sabe quando tu te entregas a alguma emoção?
Nesses momentos é quando eu sei que alcancei a tua alma.

No meio dessa tua serenidade pura de menino, 
Contrastando com a tua grossa barba, 
Quando tu começas a sorrir
Por favor, vê se não para!

É difícil descrever como tu me fascina, e
Acho ainda pior achar um porquê.
Eu sou feita de muitos sonhos,
Mas mais ilusões pra quê?

É confuso estar com alguém fechado, 
Enquanto eu mesmo sou tão entregue
Arrancar de ti qualquer confissão é uma pequena cirurgia
É difícil perpassar tua epiderme. 

E eu entendo que nem sempre é fácil
Abrir o coração e fechar os olhos
Mas eu te digo que quem nunca mergulha
Não sabe a profundidade da água que se molha.

Reitero, bato o pé e tomo à frente
Eu pulo e tu pulas comigo
Não existe caminho certo em alto mar
Quem está junto não deixa o outro a nadar sozinho.



Nenhum comentário:

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.