Ads Top

Segunda Poética - Bilhete único


 Bilhete único


Já não dá pra voltar atrás
o que tem lá fora
já não me interessa mais.
Entrei nesse trem
pra seguir por ai sem destino,
meu rumo já encontrei nos seus trilhos.

Me leva pra qualquer lugar
sem paradas, sem próxima estação
viveremos aqui pra sempre nesse vagão.
Veremos a vida pela janela
admirando às suas belezas,
mas blindados de suas mazelas.

Entrei sem bilhete
não deu tempo de passar no guichê,
pulei as catracas, furei a fila
me joguei com tudo quando avistei você.

— Talvez fosse há ultima chamada!

Então me vesti de loucura
não pensei em mais nada,
era o destino que eu sempre esperei
entrei; e o bilhete é o Amor que eu te dei.

Já não dá pra voltar atrás
nem que você quisesse.

— Meu bilhete é o único que lhe serve!


Nenhum comentário:

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.
UA-80596339-1