Ads Top

Eu sei que você vai lembrar de mim


Pode excluir as mensagens, as fotos e as declarações que eu fazia no seu e mail nas madrugadas em que ficávamos longe. Pode rasgar minha letra tremida em cada carta que eu lhe dei. Pode deixar de ouvir aquela música que tocava no barzinho quando pela pela primeira vez eu te beijei. Pode jogar no lixo aquele disco que eu lhe dei.

Pode dizer que nem lembra o nome daquela banda que tocava ao fundo na primeira vez em que seu corpo nu aqueceu o meu. Pode gritar pros quatro cantos do mundo que você já me esqueceu. Pode mudar os livros de lugar, esvaziar as gavetas e tirar de lá os rabiscos bobos que fazíamos nas noites de insônia e você insistia em guardar. Pode dizer pra si mesma que a partir de hoje você só vai me odiar.

Pode se enganar o quanto você quiser, porque eu sei, e lá no fundo você sabe também, que eu vou estar em cada poema que você fizer. Em cada verso seu vai ter um pedaço meu. Meu toque vai virar poesia em meio as suas palavras. Meu perfume não serve pra compor uma canção, mas ainda assim você vai querer fazer dele uma sinfonia. E em cada vírgula que você por, eu vou estar lá, eu vou ser o seu amor.

Eu vou ser inspiração em meio a esse caos que a gente mesmo criou. Vou virar crônica em meio aos seus devaneios noturnos. E você vai fazer romance desse fim que nem se anunciou. Eu sei que você vai me trocar de lado, me jogar no baú de nostalgias. Eu sei que você vai fingir não se lembrar e até fazer cena quando alguém vier lhe perguntar. Eu sei que sua voz vai vacilar quando disser que acabou a magia. E eu sei, no fundo eu sei, que vou virar rascunhos doloridos que você vai fazer questão de rasgar.

Mas por favor, não me transforme em um conto de desamor. Eu lhe clamo, lhe imploro e se precisar até mendigo: não dê as nossas risadas, abraços e olhares esse castigo. Não faça isso comigo. Não faça isso consigo.

Você pode até não querer me ver, fazer o que for melhor pra você. Só não faça da nossa história um conto pra se esquecer.

(Texto originalmente postado no crônicas de uma mente qualquer)


8 comentários:

  1. Posso curtir mil vezes? Lindo demais esse texto! Quase chorei lendo (sou sentimental mesmo) haha Beijoos

    itiskimby.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Que palavras incríveis. Simplesmente amei ler cada linha desse texto, pois trouxe a tona tantas recordações que já haviam sido apagadas, tantas sensações que hoje já não existem, e tantas histórias do meu passado, de quando comecei a escrever também. É como está escrito aí, "E você vai fazer romance desse fim que nem se anunciou", e realmente foi o que fiz.
    Já falei que amo seu blog e vou vir aqui sempre?
    Bj, Lua
    www.luaintensa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luana, é muito especial receber um elogio seu, sendo que adoro sua escrita! Muitíssimo obrigada! Vou amar te ter por aqui <3

      Excluir
  3. Moça, eu queria ter o seu dom para as palavras, que texto lindo!
    Lindo a parte de não querer que a história de vocês vire um conto de desamor, inspirador no minimo.

    Parabéns, tem um dom maravilhoso!

    Beijos!
    Tô Bonita?

    ResponderExcluir
  4. Muito forte! Me sinto mal quando vejo que muitas histórias acabam em falas de ódio, rancor e todas as coisas boas são negadas, "esquecidas". Mas no fundo, tudo que é bom fica bem guardadinho, ainda que não expressado!

    Juhlihipy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes o orgulho não deixa a gente comentar o que teve de bom quando a história tem um final, mas bem no fundinho a gente sempre guarda algo bonito.

      Excluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.