Ads Top

Pra desfazer o nó


Comecei a escrever pra você. Era tarde da noite e meus olhos não eram capazes de permanecerem fechados. Meu corpo não era capaz de ficar quieto e relaxar até dormir. Tudo culpa dessa confusão que é minha mente. Deu tanta volta tentando entender essa história que virou nó. Daqueles que a gente perde horas tentando desfazer.

E é por isso que eu estou aqui agora, escrevendo pra você. Não é por amor nem nada tão nobre assim. É puro egoísmo, sim, pois não há outro objetivo aqui além de finalmente conseguir dormir. De desfazer o nó que causa essa dor de cabeça insuportável.

Porque diferente do que você possa imaginar, não é o coração que dói, mesmo depois de tudo que passamos. Você sempre disse que eu era um tanto quanto insensível, e talvez fosse verdade, afinal. Porque se tem algo que eu não consigo sentir é tristeza por nós dois ou pela nossa história. Sinto por mim, ah, por mim eu sinto muito. Por mim e por todo o tempo que desperdicei do seu lado.

Sinto muito pelas noites que não dormi preocupada com você, enquanto você não atendia minhas ligações ou respondia minhas mensagens pra no outro dia dizer que tinha pego no sono. Sinto muito pelas vezes que eu acreditei que você realmente estava em casa dormindo, mesmo quando até os seus amigos me diziam que era furada.

Sinto muito pelas bocas que não beijei, pelos amores que não experimentei enquanto esperava que você finalmente estivesse pronto pra me assumir pra todo mundo. Sinto muito pelas festas que não fui ou pelas mensagens de amigos que não respondi nos sábados a noite enquanto ainda acreditava que você ia passar me ver.

Sinto muito por todas as folhas decoradas e tinta de caneta que gastei escrevendo cartinhas românticas para você. Sinto muito por todos os dados móveis que meu celular utilizou mandando áudios bonitinhos de boa noite que você nem ia ver.

Eu sinceramente sinto muito por ter deixado toda história sem nexo acontecer.

Onde é que eu tava com a cabeça quando tudo isso aconteceu é tudo que eu gostaria de saber agora. Onde é que foi parar meu juízo, meu bom senso? Porque nessas histórias de amor unilateral eu já tenho PhD. Já conheço o roteiro, já que vocês nunca se esforçam pra pelo menos tentar fazer de uma forma diferente. E ainda assim, algo aqui dentro me fez ceder. Tava na cara que era furada e ainda assim eu me entreguei.

Você me apresentou as mesmas cantadas baratas que todos os outros já usaram. O mesmo jeito simpático e amável que nunca deixava claro se eu era especial ou só mais uma. O mesmo discurso sobre ser muito ocupado. Seguiu todos os passos.

E é triste saber que eu cai e muitas outras vão cair também nesse seu papo furado. Que sua tática ainda vai conquistar vários pontos pro seu lado. Mas sabe o que é mais triste ainda? Saber que eu me importei de verdade com você, que eu acreditei que você podia ser um cara legal. Mas que não, você não é e tá bem longe de ser. Você é um rostinho bonito e nada mais. E infelizmente pra você, eu lamento te dizer, mas isso não serve pra ninguém.

Você acha se acha tão bom, acreditando que é o dono do jogo, conquistando e não usufruindo da conquista que não é capaz nem de perceber que é o único que sai perdendo sempre. Que todo mundo cansa e larga de mão. E que não importa quantas garotas você consiga conquistar, você sempre vai acabar sozinho.

Eu sei que o nó não vai se desfazer só por escrever. Mas felizmente a bagunça aqui dentro se transformou em palavras suficientes para fazer o sono aparecer. E espero que esse email na sua caixa postal faça o seu desaparecer. Espero que pelo menos uma vez você perca o sono pensando nas coisas que eu te escrevi.


3 comentários:

  1. Nao to sabendo lidar. Fazia um tempinho que eu tava sumida aqui, e quando chego tenho tanto sentimento assim pra ler. Sabe, eu nao sinto pelas noites que a gente nao dorme preocupada pelo boy. A verdade (depois de muito tempo eu aprendi) eh que sao noites angustiantes que nos fazem perceber o quao pouco alguem esta oferecendo pra gente. E nao falo so de boy.. falo de familia e amigos tambem. Precisamos sentir na pele o que eh ter alguem aquem do que merecemos. E doi e vai doer bastante ate a gente aprender que o primeiro amor tem que ser o nosso. Parabens pelo email/post/desabafo HAHAHAHA. Adorei. Beijos

    http://www.verdadeescrita.com/azar-o-meu/

    ResponderExcluir
  2. Já passei por isso e me identifique em cada linha. Me diz como você faz para transformar uma situação ruim em um texto maravilhoso? Daqueles que te mexem de dentro pra fora e parecem te entender mais do que ninguém. Amei! Beijos.


    itiskimby.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Caramba, mais um texto que eu me identifiquei super de novo!

    "Onde é que eu tava com a cabeça quando tudo isso aconteceu é tudo que eu gostaria de saber agora. Onde é que foi parar meu juízo, meu bom senso? "

    "Você me apresentou as mesmas cantadas baratas que todos os outros já usaram. O mesmo jeito simpático e amável que nunca deixava claro se eu era especial ou só mais uma. O mesmo discurso sobre ser muito ocupado. Seguiu todos os passos.

    E é triste saber que eu cai e muitas outras vão cair também nesse seu papo furado. Que sua tática ainda vai conquistar vários pontos pro seu lado. Mas sabe o que é mais triste ainda? Saber que eu me importei de verdade com você, que eu acreditei que você podia ser um cara legal."

    Simplesmente passei por exatamente isso. Até escrevi uma carta que até agora não foi entregue e nem se será entregue um dia. Só sei que concordo com cada palavra do texto e que a tal pessoa terá que lidar com o remorso e a solidão das consequências de tudo que faz!

    Juhlihipy

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.
UA-80596339-1