Ads Top

Setembro amarelo: Sobre a importância de conversar

Setembro Amarelo

O mês de setembro vem ganhando força com a campanha "Setembro Amarelo" e traz a tona assuntos que infelizmente ainda são tabu pra muita gente: o suicídio, a depressão, a ansiedade e todos os demais transtornos psiquiátricos que afetam muita gente por aí. Eu não costumo fazer post aqui nesse estilo mais de conversa, sempre tento transformar qualquer assunto em um texto com pegada poética, mas esse assunto é importante demais pra ficar dando volta. 

O caso é que falar, conversar, explanar é a melhor prevenção. Não adianta evitar o assunto, não adianta fingir que não existe ou que quem convive com esses problemas é fresco. Não adianta fingir que não é com você ou que não é problema seu, porque todo mundo tem um amigo, um familiar ou alguém próximo que convive com isso e pode estar precisando de um carinho, de uma palavra de apoio, ou simplesmente de um ombro amigo. 

E não precisa sair dando discurso, não, viu? Não precisa sair pressionando o amigo pra ele desabafar e conversar, não precisa ficar impondo sua presença o tempo todo ou tratando com diferença. As pessoas tendem a confundir e acabar exagerando, mas a verdade é que quem tá mal, quem tá querendo se isolar, quem tá com a cabeça cheia de pensamentos intrusivos não quer ser tratado como um diferente. Quer apenas ser tratado como um igual. 

Quem tá por perto tende a ficar com medo e acabar sufocando, pressionando mais do que deveria e acabam muitas vezes afastando ao invés de aproximar. Porque quem tá mal não quer um tratamento especial onde o outro fique 24 horas em função: quer apenas saber que ele está ali, que se precisar chorar, se precisar conversar ou simplesmente se precisar estar, ele está ali. 

E é importante frisar, mas nenhum conselho de amigo vai substituir o acompanhamento profissional quando esse for necessário, de jeito algum. Só que nenhum acompanhamento profissional vai substituir o carinho e apoio das pessoas importantes. É um trabalho em conjunto, onde todos os fatores são de extrema importância: o acompanhamento, o apoio e o amor próprio. 

Quem pensa em suicídio não pensa em morrer. Quem pensa em suicídio pensa em deixar de viver. Deixar tudo que aperta o coração, tudo que faz nó na garganta, tudo que não deixa dormir pra trás. Quem pensa em suicídio quer matar a dor, quer matar o vazio, quer matar o sufoco que chega sem avisar, que chega e ninguém sabe explicar. O suicídio começa por dentro. Começa na auto sabotagem, começa cortando os laços, cortando a amizade. Começa lá dentro no silêncio e isola. Isola e não deixa pedir ajuda. E parece que a força se vai, parece que ela se esvai em cada lágrima silenciosa derramada. 

Quem pensa em suicídio precisa de amor, precisa de calma, de paciência e de um carinho sem fim. Precisa de apoio e vez ou outra de mensagem inesperada dizendo "eu tô aqui". Porque no fundo, quem pensa em suicídio não quer morrer. Quer deixar de viver aquilo que parece não ter mais solução. 

E todo mundo com um pouquinho de paciência pode ajudar. Com jeitinho e com muito amor dá pra mostrar que os laços não foram quebrados, que não precisa se afastar. Que se precisar chorar, gritar, conversar, desabafar ou se precisar simplesmente estar, tem companhia e alguém disposto a ficar. 

O principal fator de ajuda é conversar. É quebrar o tabu de que depressão é frescura. Que ansiedade é frescura. Falar é realmente a melhor solução, tal qual já diz o slogan da campanha do setembro amarelo. Mostrar que se importa, que está aberto e disposto a se informar. Trocar as palavras rudes por incentivos. Trocar as acusações de afastamento por um convite pra fazer algo simples. Trocar as descrenças no sentimento alheio por um abraço amigo.

E eu não sou psicóloga, especialista ou coisa assim. É só que todo mundo que sofre com algum desses transtornos tem um conselho pra dar. Todo mundo que já entrou em crise e se viu cara a cara com o pânico, com a descrença e com esse monte de pensamentos intrusivos tem algo que quer falar. Eu já passei pelos meus maus momentos. Já passei por cada fase ruim e por cada fase boa também. E se tem algum conselho bom que eu posso deixar disso tudo é: prestem atenção nas pessoas que vocês se importam. Prestem atenção se elas estão se afastando, se elas estão se auto sabotando. Prestem atenção e estendam a mão. Porque uma pessoa dizendo "eu tô aqui" pode ser o suficiente pra prevenir. E não façam isso só nesse mês. Não pensem que depressão só vem existe durante o setembro amarelo. Esteja presente sempre. Esteja disposto em todos os meses do ano. 

Setembro Amarelo


9 comentários:

  1. Amei esse post, disse tudo! Eu como estou ainda em processo de recuperação de depressão sei bem como é... A dor e a vontade de sumir, de acordar de manhã e querer ficar na cama pra sempre ate parar de incomodar todas as coisas ruins. Como esses papos são necessários e quanto as pessoas precisam aprender a ser menos preconceituosas, acho que a onda de suicídios aumentou só por isso, por esse lance de olhar pra pessoa que sofre e não tem empatia nenhuma isso isola ainda mais e faz a gente além de sofrer pela dor daquilo que nos colocou nessa situação, sofrer também achando que é um lixo de ser humano tão grande que não tem o direito nem de sofrer...
    Me empolguei... >.<

    ResponderExcluir
  2. Esse post foi simplesmente maravilhoso💛 Como eu amei ele💛
    Eu sei o quanto a depressão é séria, pois só quem teve um amigo ou parente muito próximo que teve isso sabe o que é sofre com a pessoa ou por ela. Depressão e ansiedade não são coisa para se brincar, não é pra chamar atenção. É um "problema" sério e que necessita de muita atenção.
    Adorei de coração seu texto, ele é lindo e muitas pessoas deveriam ler ele💛

    http://blog--dagabrielarodrigues.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não conheci ninguém, nem amigos nem alguém da família que tenha ou ja teve depressão mais imagino a barra que é

    http://omliteratura.blogspot.com/2016/09/projeto-cartas-para-o-bem.html

    ResponderExcluir
  4. Falou tudo! Precisamos de um psicólogo, mas o que almejamos também é uma pessoa ao lado, vivenciar situações de bem estar verdadeiras, saber que somos amadas. É tão simples e ao mesmo tempo tão complexo. Duro é saber que muita gente se sente assim, mais do que imaginamos. E saber que poucas tem com quem contar e saber que muitas vezes está bem próximo do pior acontecer e não estamos fazendo nada. Já ouvi coisas ruins de pessoas que eu coloquei na minha mente que iriam me fazer bem... mas nada, tudo o que fizeram foi demonstrar que não se importam e isso é o pior que podiam fazer. Poucas pessoas sabem realmente o que é espalhar amor...

    Juhlihipy

    ResponderExcluir
  5. Muito bacana o seu post, e exatamente isso, e quem teve a ideia de criar essa campanha do setembro amarelo é uma pessoa maravilhosa, isso esta cada vez se espalhando na internet que e um dos meios de comunicação mais forte que existe.
    CONVERSA E TER UM OMBRO AMIGO e um grande passo para uma pessoa que passa por essa situação superar, ja tive muitos momentos ruins comigo mesma, me sentia sozinha, e a sensação de ser sentir sozinho e horrível. precisamos cada vez mais alerta as pessoas disso. DEPRESSÃO NÃO E FRESCURA. beijos www.lamoonier.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Karol. Parabens pelo teu post. Acho muito importante a gente trazer esse assunto para discussao. “Quem pensa em suicídio não pensa em morrer. Quem pensa em suicídio pensa em deixar de viver.” LACROU. Beijo grande

    ResponderExcluir
  7. "Todo mundo que já entrou em crise e se viu cara a cara com o pânico, com a descrença e com esse monte de pensamentos intrusivos tem algo que quer falar" Karol, que post incrível! Amei demais, ele conseguiu falar de um jeito leve sobre um tema tão polêmico. Não costumo falar muito sobre isso, até porque quando tenho algum problema ou uma crise de ansiedade me excluo e não deixo ninguém ver onde dói e tento reprimir o máximo que dá. E o pior de tudo é essa sensação de pânico e medo que nunca se sabe quanto tempo vai durar. Mas esse texto foi tão INCRÍVEL (já disse isso) que não consegui não me abrir um pouquinho aqui. Beijãaao.


    itiskimby.wordpress.com

    ResponderExcluir
  8. De todas as campanhas, outubro rosa, novembro azul... essa foi simplesmente genial. Não querendo tirar o mérito das outras, mas essa campanha é puro amor, quando eu vi amigos postando que estavam com o inbox disponível para conversar com quer quer que seja, sobre o que quiserem, eu pude ver como ainda existe pessoas generosas nesse mundo. Seu texto ficou ótimo, lindo você trazer essa campanha para o blog 💛
    www.blogsereiando.com

    ResponderExcluir
  9. Essa campanha é tão importante que chega a ser difícil falar de tudo que ela abrange. Seu texto ficou ótimo, é muito bom ver algo tão necessário sendo discutido na blogosfera! Informação nunca é demais, espero que com a disseminação dela possamos impedir alguns finais não tão felizes e ajudar a melhorar a vida de alguém <3

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.