Ads Top

Nem todo amor dura para sempre

Nem todo amor dura para sempre

Doeu, e passou. Machucou, mas já foi. Os dias passaram e tudo aquilo que parecia que nunca mais ia sair do peito, sumiu. Nossos olhos nunca mais se cruzaram, nossas peles nunca mais se tocaram. Nosso amor nunca mais sorriu. 

Tudo aquilo que machucava, que latejava e agonizava aqui dentro se foi, pra bem longe de mim. Porque afinal, é isso que acontece com os amores que não dão certo, eles cravam fundo, apertam, criam raiz e somem quando chega a hora de sair, simples assim. 

E eu sei que é difícil de acreditar, que machuca e até desestabiliza um pouco, mas amores nem sempre duram pra sempre. Pelo menos não em conjunto. 

E a gente guarda tudo aquilo que foi bom. Guarda as lembranças gostosas do primeiro encontro, do primeiro beijo, do primeiro sinal de amor. A gente guarda até os ingressos do cinema que é pra lembrar de cada momento bom que passou. 

Guarda uma ou outra carta de despedida mal escrita, um ou outro verso cheio de rancor, um ou outro sinal de desamor. Somos humanos e apesar de nem sempre querer, também carregamos no peito um punhado de desgosto disfarçado de rancor. 

Mas no fim, o que realmente importa é aprender que amor não precisa ser eterno pra valer. Que não precisa ser pra sempre pra marcar e nem precisa ser só flores pra gente poder contar.

Amores são feitos de altos e baixos, dias bons e ruins. São feitos de beijos e brigas, declarações e um tantinho de discussões. Amor é preto, branco e todo o resto da tabela de cores também. Porque amor é o que a gente de fato vive e sente, e não aquelas só cenas bonitas e editas que os filmes contam pra gente. 

Amor é a soma de tudo: do bonito, do feio e até do confuso. É que o veio antes do beijo e o que ficou depois do adeus. Amor é todo o conjunto dessa experiência incrível que é querer partilhar a vida com um outro alguém. Amor é o que deu certo e que não deu tão certo também. Amor é tudo aquilo que em algum momento fez bem.

Nem todo amor dura para sempre

Um comentário:

  1. Karol, mais uma vez, digo que tu anda zanzando pelos meus pensamentos e sentimentos. Eu penso exatamente como no texto e já senti muitas vezez tudo que descreveu.

    Ai, mulher! Acho que tu precisa pensar em escrever um livro logo. Com certeza, seria um dos meus livros preferidos da estante.


    Beijos,
    Blog Gaby DahmerFanpageInstagramTwitter

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.