Ads Top

Eu entrei no seu jogo de desapego e perdi

Eu entrei no seu jogo de desapego e perdi

Eu juro que eu tentei entrar no seu jogo. Tentei mesmo, contra todo o meu bom senso eu tentei. Fiz tudo como o manda o tal protocolo do desapego que todo mundo anda seguindo ultimamente. Fiz exatamente tudo o que você fazia nesse jogo de ver quem demonstra menos amor.

Demorei pra responder as suas mensagens e fingi esquecer de mandar aquele bom dia todas as manhãs como eu sempre fazia. Fingi já estar dormindo nas vezes que em você decidia milagrosamente enviar uma mensagem de boa noite para mim. Fingi que o coração não acelerava quando você chegava perto, ou que seu beijo não arrepiava o corpo todo. 

Desmarquei o cinema em cima da hora e não liguei no feriado lhe convidando pra acampar com os meus amigos como planejei. Eu nem sequer cheguei a lhe apresentar eles ou qualquer parte importante do meu mundo. Deixei você sempre na sala de espera da minha vida, quando na verdade eu queria você aqui como hóspede especial, num espaço de luxo que o coração reservou especialmente para você.

Eu entrei nesse jogo de desapego e menti para mim mesma que eu nada sentia por você. Eu fiz tudo o que o protocolo dizia. Eu joguei o seu jogo. E eu perdi. E você também. Nós dois perdemos e saímos no prejuízo dessa loucura que algum mal amado por aí inventou dizendo que era a forma certa de amar.

Por medo das relações rasas que por vezes nos oferecem, acabamos por fazer a mesma coisa. Acabamos não percebendo que quanto mais a gente afasta, mais o amor e os relacionamentos adoecem. A gente tentou essa besteira que todo mundo tá tentando. E não deu certo, não fez bem. Nem pra mim, nem pra você. Machucou, sufocou, afastou. 

E engasgou. Aqui dentro tudo que eu queria poder ter lhe dito durante todo esse tempo de joguinhos, engasgou. Todos os “eu te amo” e “estou com saudade” que eu engoli em seco quando queria gritar. Todas as declarações clichês que eu escrevi e em seguida apaguei. Todo o amor que aqui dentro se instalou mas que por um jogo bobo eu nunca lhe dei. Tudo isso engasgou, tudo isso sufocou, tudo isso matou toda a beleza desse jovem amor. Tudo isso acabou com a nossa história. 

E não é que eu queira voltar atrás ou dizer que você não deveria agir assim, é só que essa história de fingir que não tem amor onde ele floresce não é pra mim. Essa coisa de negar o que de bom a gente encontra, eu não consigo. Eu gosto de amar por inteiro e sem essa de ficar me regrando. Eu joguei seu jogo de desapego, eu segui as regras. E eu descobri que eu não sirvo pra isso. Eu não sirvo pra fingir desamor quando eu sou puramente amor.






Eu entrei no seu jogo de desapego e perdi

2 comentários:

  1. to super apaixonada nesse texto. Você escreve muito bem, parabéns. Não conhecia seu blog, mas to morrendo de paixão por ele. O layout simples e lindo fez eu amar também hahaha
    Beijooo!
    www.fluirdalma.com.br

    ResponderExcluir
  2. Quando comecei a ler já pensei: mas ele não ama ela, por isso age assim.
    Mas desapego não é desamor. Muitas pessoas interpretam errado isso. Você pode ser desapegado e amar alguém, demonstrar afeto e tudo o mais, desde que a pessoa te corresponda.
    O desapego de verdade é para nós deixarmos de dar a vida por pessoas que não fariam o mesmo. Deixarmos coisas, sentimentos, tudo que não nos agrega nada de bom e só nos leva pra trás. Ser desapegado é viver leve, sem preocupações demais. É viver livre. Mas ser livre não significa não estar com ninguém ou não amar alguém. É apenas viver e amar por si só. Não precisamos de ninguém para sermos felicidades ou para viver. Essa é a lei do desapego, é saber que não precisa de ninguém para isso. Mas que pode encontrar alguém para contribuir nessas coisas.

    Portanto, se a pessoa usa o "desapego" como desculpa, na verdade ela não ama. Pelo menos é o que eu penso. E eu vivo no desapego, porque me toquei que eu sei viver sozinha, não preciso de ninguém. Mas amo alguém, e se eu tivesse a chance de estar com essa pessoa, certamente ela dobraria todos os bons sentimentos.

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.