Ads Top

Amores estrela cadente

Amores estrela cadente







Foi amor. E passou. Rápido como estrela cadente. Tão lindo quanto, se quer saber. Mas eu posso jurar de pés juntos que foi amor. E não, não me venha com esses julgamentos porque eu não sou tola de ver amor onde não tem. O mundo que é tolo de achar que amor só se apresenta em forma de infinito. Que amor só serve se for bonito. Mas não bonito de essência, bonito de me-faz-feliz-pra-sempre-ou-não-é-amor. O mundo que tem essa coisa boba de achar que amor pra ser amor tem que durar tempo suficiente pra rimar com dor. Eu não, Deus me livre.

Eu gosto desses amores estrela cadente. Que vem e vão. Vão e vem. E sempre que vem, fazem bem. Eles chegam, aconchegam, aceleram o coração, distribuem beijos, carinhos, carícias e provocam arrepios por onde quer que passe a mão. É desejo no olhar, romance no ar. E assim como chegam, vão embora. Antes de causar estrago. Bem antes do estardalhaço.

Duram o tempo certo pra virar lembrança boa. Pra gente guardar num cantinho bonito a imagem daquela pessoa. Duram o tempo certo pra virar poema brega, daqueles que insistem em não rimar durante as conversas afoitas na mesa do bar. Eles duram o tempo certo pra ser bonito para aqueles que já aprenderam a não buscar o infinito.

E vêm sem aviso prévio ou carta de apresentação. Quando vêm, entram tão rápido como é o som. E que sinfonia eles fazem. Uma mistura de suspiros e gemidos que faz um bem danado pro nosso coração. É amor sem preconceito, é amor livre de rótulos.

E eles tão sempre por aí, esperando uma chance para serem belos. Estão nas esquinas da vida, nas filas do supermercado e até nas paradas no caminho do trabalho. Estão nas mensagens enviadas no meio da madrugada. Estão aí até para as pessoas mais desacreditas dessa história de breves amores. E pode ser que confundam com paixão, descaso ou quem sabe ainda com um simples lance. Mas na letra da pessoa certa, é amor. É prazer, também. É descoberta. É romance. É paixão.

Imagem: We♥it


Amores estrela cadente


14 comentários:

  1. Acho que o "amor estrela cadente" só é realmente entendido (e acreditado) por pessoas que já viveram a experiência e sabem o quanto ela é maravilhosa. É um exemplo claro de "que não seja imortal posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure", né?
    E o mais gostoso é que depois o frio na barriga, o arrepio e tudo mais acontecem com as lembranças do que a gente viveu, e não do que queria viver... São "borboletas no estômago" deliciosas de se ter!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente! As vezes o pessoal me chama de louca por ver amor assim, sendo que pra eles não parece nada. Mas quem sente, quem vive isso, ah, é totalmente diferente.

      Excluir
  2. Lindo, lindo, lindo, lindo! Costumam achar que amor mesmo dura para sempre, que " se ama uma vez o resto são paixões". Mas não, existem infinitas maneiras de amar, e só porque a vida desse amor foi curta, não significa que foi pouco. Amo demais seus textos, eles colocam em palavras tudo o que sinto ou já senti, me identifico em cada linha!

    Beijos

    itiskimby.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso! Parece que querem desmerecer algo que foi lindo só porque foi curto, mas acabam perdendo de ter experiências e lembranças incríveis.

      Excluir
  3. Belíssimo texto, Karoline. Estou sempre buscando blogs para ler, com essas temáticas, e eis que encontro um estupendo, com aquela leveza boa, mas uma densidade pontual. Parabéns! Também tenho um, caso se interesse em ver. http://sobre-todas-as-coisas5.webnode.com/blog/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que comentário mais gostoso!! Muitíssimo obrigada! Vou visitar seu cantinho sim <3

      Excluir
  4. Esse é o tipo de texto que faz a gente viajar, adorei <3 Você escreve maravilhosamente bem!
    www.juliacharan.com

    ResponderExcluir
  5. Texto lindo e cheio de amor ♡ nunca passei por isso, acho que não. Se passei não percebi, uma pena.
    Sempre fui dessa parte da sociedade que acha que amor tem que ir ao infinito, como você disse. Depois do texto, penso que não é bem assim...

    Post lindo, blog maravilhoso...
    Parabéns, beijos.

    Linhasfloridas.com

    ResponderExcluir
  6. Que texto, lindo. Parabéns, Ka. Esse é o tipo de emoção que dificilmente sabemos até que passemos por ela, mas uma hora a gente passa, querendo ou não.

    Parabéns pelo blog, está super meigo e atrativo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. amor que é amor, enche nossos corações e nos faz sentir quente. amor de verdade da prazer, e não dor. adorei o texto!

    www.amandamoresco.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Sabe quando você se identifica?! Amei seu texto! Conquistou meu coração, e ganhou mais uma leitora com toda certeza!
    www.karinapinho.com.br

    ResponderExcluir
  9. Nossa amei demais. adoro ler textos, e esse texto mexeu comigo.. super lindo amei seu blog.. bjos e suceesso..

    ResponderExcluir
  10. "Mas na letra da pessoa certa, é amor." Aquela frase que faz você se sentir feliz. Gosto bastante!

    Estou passando pra te falar que: acredita que depois desse tempo todo que eu percebi que não estava seguindo seu blog? Que coisa!
    Mas agora já reparei o erro, antes tarde do que nunca! :v

    ResponderExcluir
  11. Também gosto desse tipo de amor, que não machuca, que só deixa boas lembranças. Que trás boas sensações e bons momentos. Amores assim, as vezes, tem um gostinho muito melhor que os amores longos...

    Beijos,
    Última postagemBlog Gaby DahmerFanpage

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.