Ads Top

Eu não queria gostar de você

eu não queria gostar de você




Posso ser sincera? Eu não queria gostar de você. 

Não queria passar tanto tempo olhando suas fotos, decorando cada traço do seu rosto pela tela do meu celular, relendo as conversas das noites em que passamos em claro, conversando trivialidades sobre a vida e procurando sinais inexistentes em cada uma de suas palavras de que você sentia o mesmo por mim. 

Eu não queria pensar em você antes de dormir, toda vez que deito a cabeça no travesseiro. Não queria relembrar cada vez que fecho os olhos das vezes em que dormi no seu abraço, das noites que você me ninava e seu peito era o lugar mais seguro do mundo, só pra ter a certeza de que não importa o quanto eu procure, nenhum outro abraço, nenhum outro colo, nenhum outro peito vai ser tão acolhedor.

Eu não queria comparar cada pessoa que surge na minha vida com você. Não queria comparar cada beijo, cada toque, cada momento com os que passei ao seu lado, sabendo que as lembranças de nós sempre farão o resto do mundo perder a graça. E eu sinceramente não queria esse sentimento de que você vai ser sempre melhor, mesmo quando tudo indica o contrário. 

Eu não queria gostar de você. Não ainda. Não mais. Não depois de tudo que aconteceu, não depois de você sair da minha vida assim. Eu não queria manter esse sentimento tão unilateral. Eu não queria gostar de você e esquecer de mim. 

Eu não queria gostar de você. Não quando isso significa me perder de mim, enquanto você tá aí, sem nem lembrar direito que um dia você me sorriu, dizendo que queria que o mundo parasse ali, naquele instante, para que nunca mais tivesse que me deixar ir. 

Eu não fui a lugar algum. Estou exatamente onde você me deixou. Foi você quem saiu, foi você quem nunca mais voltou. E é por isso que eu não queria gostar de você. Porque você já desistiu, já superou, já está bem. E eu tô aqui, reclamando que queria estar assim também. Eu não queria gostar de você, porque gostar de alguém que já foi embora e não tem planos de retornar, dói. E dói pra caramba. Dói tanto que parece que nunca mais vai passar. 

Eu sinceramente não queria gostar de você.

Você também pode gostar de:
Eu sei que você vai lembrar de mim
Sobre as cartas que eu nunca lhe entreguei

Nenhum comentário:

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.