Ads Top

Prazer, me chamo recomeço


Já faz um tempo em que não nos falamos.

Nossas bocas se tornaram estranhas. Nossos corpos, se desviaram, não existe conexão, aquela que podia se sentir a distância.

É fato que não nos conhecemos mais.

Mudamos no momento em que resolvemos seguir a vida um sem o outro. Admito que amei conhecer coisas e pessoas novas. Mas, juro que quero te reconhecer. Te ver, saber que está sozinho.
Porque se não estiver, vai doer, eu sei que vai.

Gostaria de te conhecer de novo, do zero. E dessa vez, ficarmos juntos até o fim. De reencontrar seus braços de novo, ser sua predileta entre um milhão e nosso encaixe ignorasse a gravidade novamente.

Mudei muito, cresci depois que nos perdemos. Sem perceber, cresci para estar pronta para você. Mas nossos rumos se desalinharam muito depressa.

Se você quiser seguir sozinho, ou com outro alguém, não prometo entender, mas te deixo ir. Mas, se ainda existir uma mísera faísca, se pudermos olhar-nos e ser melhor que antes, se existir uma conexão avassaladora, sincera, capaz de quebrar a barreira que a vida nos fez impor entre nós...

Prazer, eu me chamo recomeço.

Nenhum comentário:

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.