Ads Top

Chuva de verão




Hoje durante a tarde, caiu mais uma chuva de verão. Me peguei olhando pela janela aberta, reparei o quanto a chuva de verão é diferente de qualquer outra época do ano. E me lembrei, claro que me lembrei. E fiquei com medo que doesse. E o barulho dos estalos no telhado, tornou tudo mais solitário, difícil.
Ano passado. Novembro. Eu já sabia que estava o perdendo, o coração estava confuso, tristonho. Mas ainda havia esperanças, apesar da confusão e discussões de todos os dias.
Dezembro. O último dia do ano. Eu trabalhei no período da manhã e voltava para casa, porém os ônibus não faziam o trajeto completo por conta das ruas fechadas para shows da virada de ano. Desci, fazia sol, começou a chover. Chuva de verão. As gotas longas, espaçadas, rápidas, com sol. Sempre com sol. As ruas vazias, todos se preparando para a noite. Deixei que a água molhasse, lavasse qualquer tristeza aqui de dentro.
Não deu certo. A chuva só fez tudo ainda mais memorável.
Ele tinha ido embora da minha vida. No fundo eu queria passar a noite junto dele, nunca passamos final de ano juntos. Virar taças de champanhe, rir, e dar beijo meia-noite em ponto. Mas, tudo havia terminado. Rápido demais, muito devagar. Em um momento em que não achei que aconteceria.
Ainda anestesiada, frustrada, na chuva.
Hoje, olhando para a chuva de verão, ainda sinto que é uma pena. Sinto falta do seu abraço. Mas, seguimos rumos diferentes.
O dia seguinte foi um novo ano. Sem você. um novo dia, de qualquer forma. 


Um comentário:

  1. Lindo esse texto, gostei muito, fim de relacionamento deveria ser uma coisa normal porém é super doloroso.

    http://www.blogsecretplace.com/

    ResponderExcluir

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.