Ads Top

Eu não espero que você sinta minha falta



Eu não espero que você sinta minha falta.  

Não espero que aqueles dias e noites que dividimos retornem ao seu pensamento e que em algum momento você sinta saudade de passar o seu tempo ao meu lado.  

Não espero que lembre do cheiro do meu perfume no seu travesseiro e de como era bom ir dormir sentindo ele ou do som da minha risada ecoando no seu quarto enquanto passávamos a madrugada falando sobre nossa infância.  

Não espero que você acorde pela manhã e desbloqueie seu celular sentindo falta do meu bom dia seguido de uma piadinha qualquer pra garantir que você começasse o dia com um sorriso. 

Não espero que você passe pelo corredor de vinhos no mercado e sinta falta das garrafas que dividimos em meio a beijos apaixonados e declarações que escapavam de nossos lábios. 

Não espero que um belo dia você simplesmente perceba enquanto assiste televisão, ou toma banho, ou espera seu lanche naquela carrocinha que sempre gostou, ou caminha até o seu trabalho, ou no meio de uma reunião qualquer que você e eu não vamos existir nunca mais. 

Eu não espero que você se lembre. Não espero que você se importe. Não espero que você sinta saudade. 

Não espero porque não quero que você sinta o que eu sinto toda vez que pego meu telefone e lembro que não vai ter nenhuma mensagem sua me esperando.  

Porque não quero que seu peito aperte como o meu aperta todo domingo à noite quando coloco um filme qualquer pra disfarçar a falta que você me faz.  

Porque não quero que você caminhe por aí observando outros casais pensando naquilo que fazia tão bem e agora não temos mais. 

Não espero porque não quero que você perceba tarde demais, como eu, que desistimos cedo demais. 


Nenhum comentário:

Entre Cartas e Amores - Blog de textos, comportamento, amores e resenhas literárias. Conta pra gente o que você achou ♥

Tecnologia do Blogger.